Pular para o conteúdo principal

Java e a Nuvem - Parte 1

Influenciado pelas minhas últimas atividades no SPC Brasil e também estimulado pelo excelente post a respeito de algumas novas tendências tecnológicas enterprise do globalcoder Bene, gostaria de iniciar uma série de posts especificamente sobre de Java e "computação de nuvem". Nesse post vou introduzir alguns conceitos para que depois possamos explorar capacidades e tecnologias em Java(e relacionadas) que possibilitam maior escalabilidade, performance e confiabilidade em suas apps enterprise, fornecendo uma melhor experiência para o usuário final.

Mas afinal, o que é "computação em nuvem"(cloud computing)? Basicamente são serviços disponibilizados e consumidos através da internet(ou outra grande rede) que necessitam de uma infraestrutura capaz de escalar elasticamente(alocando e desalocando recursos de forma apropriada dentro de um padrão) de modo a atender uma alta demanda de uso. Então o maior exemplo de computação em nuvem existente é a própria internet e seus serviços interativos mais usados: pesquisa, redes sociais, jogos online, agregadores de notícias, etc... Não é a toa que o pessoal de infra chama internet de nuvem há alguns anos, antes do termo ser propriamente cunhado. Você usa computação em nuvem e talvez nem tenha percebido isso... Buzzwords, quem liga pra elas, não é mesmo? :)

E onde entra o pessoal de infraestrutura nessa onda toda? Arquitetos e sysadmins principalmente(vulgos systems engineers)? Esses profissionais são responsáveis por definir qual o ambiente de "computação em grade"(grid computing) será adotado para atender a demanda de uso dos softwares oferecidos. A "computação em grade" estabelece quais recursos de hardware e software trabalharão juntamente para formar uma unidade de processamento computacional de alta performance. E finalmente então surgem os clusters, que devem ser particionados em ilhas de computadores trabalhando para atender uma ou mais qualidades de sistema(requisitos não funcionais, ou capacidades). Grids e clusters distribuídos são de fato a implementação da "computação em nuvem".

Além de performance e escalabilidade, determinados ambientes tem um terceiro fator chamado "alta disponibilidade", que está diretamente ligado com a confiabilidade e estabilidade da aplicação perante o usuário. A "alta disponibilidade" estabelece parâmetros como tempo máximo de resposta de uma requisição(independentemente da carga), tempo máximo de parada do sistema em um determinado período, capacidade de atualização da aplicação em qualquer momento sem haver nenhuma perda de requisição ao sistema, entre outros. E é responsabilidade da infraestrutura definir qual suporte de hardware e software integrados devem ser usados para atingir tais objetivos. A tendência hoje é a fuga das soluções de hardware ou proprietárias e o uso de soluções de software open source grátis para atingir tais objetivos. Claro que o mais importante é sempre atender a necessidade, verificando questões como qualidade e custo/benefício desejados e o que oferece cada opção avaliada, independente do fornecedor.

No próximo post vamos falar a respeito das qualidades de sistema possíveis em ambientes de nuvem, cluster e grid.

E no último post vamos citar quais tecnologias Java e relacionadas podem ser utilizadas para implementar tais capacidades em determinados cenários, ou seja, aplicabilidade de soluções para problemas reais.

Convido outros globalcoders e a comunidade em geral para uma discussão sobre esse tema. Espero que esses posts ajudem ao menos para tornar a nuvem algo menos nublado... ;)

JV -- julioviegas.com

Comentários

Yara Senger disse…
Excelente post Julio, a dificuldade de distinguir as palavras da moda e as tecnologias pré-existentes é recorrente, aconteceu com WebServices, SOA, AJAX, Web 2.0... e provavelmente vai acontecer muitas outras vezes.

Realizamos uma pesquisa sobre o tema do próximo Casual Class e o tema vencedor foi Cloud Computing.

Conforme conversamos anteriormente acho que seria interessante para o tema Cloud Computing uma abordagem diferente (embora as avaliações do Casual Class de Java EE 6 tenham sido excelentes).

A idéia seria:
- Apresentação de 45-60min para nivelar os principais conceitos de computação em nuvem;
- Discussão com profissionais que estão utilizando diferentes implementações: Google App Engine, Terracota, VMWare, etc...

Vamos nessa?

Yara Senger
Julio Viegas disse…
Yara,

Legal saber que o próximo Casual Class será sobre Cloud Computing!

Vamos elaborar melhor a agenda em conjunto com outros globalcoders conforme conversado no último encontro. Depois divulgamos via boletim.

Tou nessa! ;)
legal, não vou perder essa, já postei uma vez em meu blog algo sobre cloud computing, e acredito fortemente que será o caminho nas novas aplicações (inclusive já temos muitas empresas usando essa metodologia, exemplo disso são os servidores de banco de dados da google).

Não quero perder! =]

Postagens mais visitadas deste blog

Você já pensou em ser palestrante em algum evento ?

Você já deve ter participado de algum evento e pensado como deve ser legal ser palestrante... E para falar a verdade, é muito bom mesmo. Eu adoro, o Vinicius adora e conheço muitas pessoas que curtem cada minuto da participação no evento como palestrante. Com certeza é uma responsabilidade a mais. Você sente medo, adrenalina, tem que se preparar. Literalmente coloca a cara a tapa para qualquer pessoa te avaliar em todos os sentidos. Qual o seu tom de voz?  Seus slides são legais? Você manja mesmo ?  Seu português está ok?  E as palavras em inglês ?  Teve algum deslize técnico? E MUITO mais.  Mas é claro que a exposição tem dois lados... e os resultados podem ser ótimos. Normalmente conhecemos mais pessoas como palestrantes e podem surgir boas oportunidades de negócio. É sempre positivo ter uma nova referência positiva quando as pessoas buscam nosso nome no Google, podemos fazer a diferença para quem está assistindo a palestra e muito mais.  No The Developer's

TDC ONLINE: SUA PLATAFORMA DE PALESTRAS GRAVADAS DO TDC DISPONÍVEL

Além do conteúdo ao vivo transmitido online nas edições do TDC, agora você pode ter acesso à centenas de palestras gravadas, através da nossa nova plataforma de vídeos - o TDC Online, que reúne todas as Trilhas premium, Stadium e Salas dos Patrocinadores das edições anteriores de 2022, TDC Innovation e TDC Connections.  Para acessar, basta clicar na edição em que você participou ( TDC Innovation ou TDC Connections ); Fazer o mesmo login (com e-mail e senha) cadastrados na hora de adquirir ou resgatar o seu ingresso no TDC; E clicar na Trilha de sua opção, e de acordo com a modalidade do seu ingresso. Logo em seguida, você será direcionado para a seguinte página com a lista de todas as palestras por Trilha: Pronto! Agora você tem acesso à centenas de palestras gravadas da sua área de interesse, para assistir como e quando quiser! Caso tenha esquecido a senha, clique na opção "Esqueci a senha" , insira o e-mail que você realizou para o cadastro no evento, e aparecerá a op

TDC INNOVATION lança University Pass

Modalidade de ingresso tem como objetivo ajudar na capacitação dos universitários Uma pesquisa realizada em 2020 pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) diz que até o ano de 2024 o Brasil precisará de cerca de 420 mil profissionais na área de Tecnologia da Informação. Porém, por ano, a mesma pesquisa diz que o país forma apenas 46 mil profissionais capacitados no nicho. Pensando nisso, para ajudar na formação e capacitação desses jovens profissionais, o TDC INNOVATION, segunda edição do ano do The Developer's Conference, lança o University Pass, modalidade de ingresso que possibilita aceso digital gratuito a todas as palestras do evento, ou com 50% de desconto para quem preferir ir pessoalmente. Com o tema central “Desafios para a criação do futuro Digital”, o TDC INNOVATION ocorrerá entre 1 e 3 de junho, de forma híbrida: presencialmente no Centro de Convenções CentroSul, em Florianópolis, e com transmissão simultaneamente pela

TDC Digital: o que você precisa saber para transformar sua carreira em 2022

O TDC Digital é o maior evento de TI do mercado e proporciona crescimento profissional a partir de palestras com especialistas e oportunidades de networking com o mundo todo, direto da sua casa. Através da escolha individual de cada participante é possível obter experiências imersivas e transformadoras conforme o tema-chave de cada trilha.  O evento também é o lugar ideal para ajudar no desenvolvimento de carreiras, permitindo que qualquer pessoa com vontade — e um tema interessante — seja palestrante e compartilhe suas experiências e conhecimentos. Para aqueles que querem  participar como ouvinte a plataforma do TDC favorece conferências dinâmicas, e o encontro de diversas comunidades e ecossistemas de TI. E, após a escolha de uma trilha, fica mais fácil acompanhar especialistas para aprender e se inspirar. Em 2021, o The Developer’s Conference (TDC) foi 100% digital e, em três dias de evento, contou com mais de 300 horas de conteúdos , incluindo: Agile; Testes; Design; Web e Mobile;

Segurança da informação no alvo: o que esperar do futuro?

A segurança da informação não se trata apenas de proteger os dados contra acesso não autorizado. Na prática, refere-se aos recursos que impedem: uso; registro; inspeção; divulgação; interrupção; modificação; destruição de dados. O uso de dados pode abranger desde um perfil nas redes sociais a detalhes financeiros, biometrias ou novos projetos. Por isso, a preocupação com a proteção dos dados é crescente, tanto para empresas quanto clientes. Para muitas pessoas, a coleta de dados é considerada invasão de privacidade, criando desconfiança do titular dos dados, pois o uso dos dados pode ser facilmente corrompido, utilizado para fins não declarados. Apesar de o uso dos dados terem impulsionado os avanços tecnológicos na última década, as organizações lidam com o desafio de distinguir dados de informações pessoais de modo a proteger a privacidade e as preferências dos clientes. Neste artigo, abordaremos o impacto da segurança da informação e o que esperar do futuro. Confira casos conhecido

Inspire a mudança com a liderança ágil

A liderança ágil é essencial para que uma organização realize mudanças de negócios significativas. Ser líder é uma tarefa desafiadora, especialmente em um cenário de constantes transformações, principalmente na forma de lidar com a relação empresa e pessoal. Pesquisas sobre liderança na era digital revelam que algumas soft skills têm sido substituídas por outras, o profundo conhecimento na área de negócio, ser referência nas tecnologias utilizadas, ter foco total no prazo e nas entregas e conhecer um arsenal de técnicas e ferramentas, têm dado espaço a habilidades, como: empatia; adaptabilidade; visão e propósito; engajamento constante; senso de equipe.   A colaboração entre pessoas de todos os níveis hierárquicos são vitais, afinal, as equipes estão trabalhando para o mesmo objetivo: o encantamento e atendimento das necessidades do cliente que proporcionarão um crescimento sustentável da organização. Com propósito claro, estratégia e prioridades definidas, os times desfrutam de uma