Pular para o conteúdo principal

Desenvolvimento Softwares Vs. Construção Civil

Eu sei que a metáfora da construção civil tem sido utilizada para referenciar modelos mais rígidos, porém, analisando de um novo ponto de vista, o de um pedreiro, eu vejo uma analogia interessante. 

Já são conhecidas as inúmeras comparações entre "engenharia" de software e engenharia civil: pilares da arquitetura Java EE, diagramas como planta e código como a casa construida, a função de arquiteto, engenheiro e a famosa frase que o programador é o pedreiro do software... Tudo isso nos perseguiu muito nos últimos 20 anos e muitos dos profissionais de T.I. não gostam dessas comparações.

O fato é que influenciado por tais comparações, há exatamente 9 anos atraz quando tinhamos uma equipe enxuta e dinâmica de desenvolvimento, eu costumava dizer: "Vamos fazer uma imersão em uma obra e entender quais são as razões de uma casa ser levantada aparentemente com menor esforço organizacional e corportativo que um software". Nunca fizemos.

Porém refletindo recentemente achei que isso vem mais ainda a tona com toda a onda de metodologias ágeis e resolvi escrever mais uma paródia:

"Certa vez um experiente desenvolvedor de softwares tirou férias para reformar sua casa de praia. Sendo sua personalidade um mashup de geek com work-a-holic, não parava de pensar em métodos de construção de softwares, afinal de contas aquele cenário de reforma era bastante sugestivo.

Neste dia a obra seria iniciada e tal desenvolvedor já havia passado as principais especificações da reforma: abrir uma nova porta de passagem, pintar, reformar madeiras e colocar piso em uma nova área.

Preocupou-se o dono da casa com o fato do orçamente ter tido como base tão poucas especificações: ninguém perguntou a cor da tinta a ser usada, ninguém perguntou se o piso seria simples ou porcelanato, mas enfim, o valor era justo.

As 8:00 chegou a equipe pronta para trabalhar, e o "pedreiro mais experiente", reuniu todos rapidamente (e em pé), e definiou como seria o andamento da obra naquela semana e quais seriam os principais objetivos.

Em 15 minutos todos estavam trabalhando.

E o dono da casa continuou a observar o trabalho de pessoal, em especial chamou a atenção que a quebradeira para abrir a nova porta estava sendo feita por dois pedreiros que se revezavam.

Religiosamente eles pararam de trabalhar as 17:00 horas.

Algumas dúvidas surgiram no dia seguinte, mas como o proprietário estava sempre lá, rapidamente puderem resolve-las.

E assim a obra foi seguindo até sua conclusão em 3 semanas: toda semana definiam o que seria feito, no término da semana eles faziam um pequeno churrasco na sexta depois do expediente, trabalhos pesados ou complexos eram feitos em duplas sempre, não havia alguém que simplesmente coordenasse tal processo. Tinha sim um pedreiro "master" que era um líder nato e carismático.

O desenvolvedor de softwares e dono da casa ficou satisfeito com o resultado apesar dos pequenos desvios (que alguns ele mesmo causou) e também uma diferença no valor cobrado pelos serviços.

Depois de 3 semanas cuidando da obra, quando voltou para sua empresa na semana seguinte ele estabeleceu novas regras:

• Vamos fazer uma reunião no começo da semana para definir as funcionalidades que queremos prontas no final dela;
• Se atingirmos esta meta, vamos fazer um churrasco, opa, na av. Paulista não rola. Vamos tomar sorvete por conta da empresa.
• Todo software complexo será programado por dois;
• Teremos um desenvolvedores mais experiente e com mais espirito de liderança que conduzirá a equipe
• O cliente deverá sempre estar disponível para tirar nossa dúvidas
• Todos trabalharão apenas 8 horas por dia

E para finalizar ele refletiu: se isso der certo, vou ter que dar um nome.

FIM.

Vinicius
http://twitter.com/vsenger
http://program-me.ning.com
http://www.eletronlivre.com.br

Comentários

Dr. Spock disse…
Será que os design patterns, como sugerido pelo Christopher Alexander (http://bit.ly/9nB5s2), foram aplicados? rsrs
irado disse…
isso lembrou-me de 15 anos atrás, quando eu comandava pequeno grupo encarregado da administração de redes de uma corporação hoje extinta (a bolha ponto.com acabou com ela).

fazíamos reuniões às quartas, pela manhã, uma hora para que cada um soubesse O QUE fazer, PORQUE FAZER, quais os recursos e nosso 'dead-line'. Funcionava muito bem, mas gerentes são gerentes.. o nosso achava que aquela hora era completo desperdício de tempo que poderiamos empregar melhor "trabalhando, como todo mundo".

Era MUITO produtivo.. mas sabe como é, não aparecia como construir uma parede ou abrir uma porta.
Anônimo disse…
essas comparações com outras engs é um enrosco... claro, um prédio é um produto de natureza praticamente idêntica ao software.

o q certamente seria mais assertivo, seria termos construtoras de software, ao invés de termos fábricas de software. Isso muda td; alguêm aqui já conseguiu ver ao menos uma sombra de um software sendo produzido em linha de produção? sendo fabricado tal como um carro ou um laptop...
Unknown disse…
Eu concordo, fábrica de software é o pior dos termos. A questão é que construir uma casa ou reformar tem muitas semelhanças com o desenvolvimento de software. A palavra construção cabe bem em ambas as áreas, mas de fato, fabricar software só se for naquelas épocas de Brasoftware onde eu comprei meu compilador Borland C++ 4.5 na caixa... Ai sim, alguém desenvolvia o software, alguém fabricava as caixas com CD, disquetes, manuais e alguém vendia... Mas mesmo assim nada que uma área acrescenta a outra.
Felipe disse…
Interessante a analogia vinícius. Você já havia me falado sobre isso antes e, se olharmos para o dia a dia da equipe de pedreiros, podemos facilmente observar esses princípios.

Vale notar que, assim como no mundo de TI, tem as equipes boas e as ruins, por isso, há pedreiros ágeis e pedreiros cascateiros. :)
Xyz disse…
sim, fábrica de software é um termo q não tem nda a ver com software. Não tem o menor sentido, e qdo vejo empresas que moldam seu setor em função de uma fábrica, buscando analogias q mais parecem paródias.

Isso é algo pelo qual, nos desenvolvedores, temos que fazer força para mudar: fábrica não tem nada a ver com desenvolvimento de software, nada!

;-)
Xyz disse…
as vezes qdo falo isso de forma mais aberta, costumo ser "linchado" nas empresas que implantaram fábricas(!!!) de software...
Unknown disse…
Alias, hoje com a "fauna" open-source, estamos muito mais próximo de dizer que o software é semeado do que fabricado ou desenvolvido....

Postagens mais visitadas deste blog

2º Bate Papo do SP-GTUG - Divulgação

Pessoal, Para aqueles que já estiveram presentes nas atividades do SP-GTUG (encontros ou bate papos na Globalcode), e para os que ainda não puderam estar presentes, teremos um novo bate papo acerca de mais duas tecnologias do Google: AdSense e Python no GAE. Este será o nosso segundo bate papo do SP-GTUG, nos mesmos moldes dos minicursos da Globalcode . Local e data O bate papo acontecerá no dia 27/03/10, das 10:00 às 13:00 na Globalcode. Para fazer sua inscrição e participar acesse a home da Globalcode e vá até a parte de "Minicursos Gratuitos da Semana ". Conteúdo das apresentações Abaixo seguem as descrições passadas pelos palestrantes: Título: "Algoritmos em Python" Resumo: Python é uma linguagem considerada frugal, simples, sem ser simplória! Entenda como construir algoritmos ninjas com essa linguagem, adotada pela Google e pelo MIT. Veremos muito, muito código, desde algoritmos clássicos até tutoriais do

10 reasons why we love JSF

1. One-slide technology: it's so simple that I can explain basic JSF with one slide. 2. Easy to extend: components, listeners, render kit, Events, Controller, etc. 3. Real-world adoption: JBoss, Exadel, Oracle, IBM, ... 4. Architecture model: you can choose between more than 100 different architecture. 5. Open-mind community: using JSF you are going to meet very interesting people. 6. We are using JSF the last 5 years and we found very good market for JSF in Brazil 7. Progress: look to JSf 1.1 to JSF 1.2, JSF 1.2 to JSF 2.0. People are working really hard! 8. Many professionals now available 9. It's a standard. It's JCP. Before complain, report and help! 10. Ed Burns, spec leader, is an old Globalcode community friend! EXTRA: My wife is specialist in JSF. She's my F1 for JSF :) Nice job JSF community! -Vinicius Senger

JSF 2 - Composite Components, você não precisa mais ser um ninja

Estamos em uma nova era da computação, os dados não estão mais localizados em um banco dentro de sua empresa, vivemos a explosão de redes sociais, informações são geradas a todo instante, e se torna essencial que sua aplicação conheça os serviços disponíveis na web e consumam suas APIs geralmente disponíveis por serviços REST. Legal, mas como ficam meus aplicativos Java EE neste novo cenário? Para quem vem acompanhando a evolução da plataforma, é notório que todo esforço vem sendo utilizado para aumentar a produtividade e a integração com novos serviços. Basicamente duas especificações surgem com muita força para atender este cenário, a JSR - 314 (JSF-2) e JSR - 311 (JAX-RS), neste post exploraremos a JSR-314 (JSF2) e sua nova forma de criar Composite Components. Uma das grandes queixas dos desenvolvedores JSF era a complexidade em criar composite components, era necessário um vasto conhecimento sobre o ciclo de vida de uma aplicação JSF. Agora, você não precisa ser mais um “ninja” em

Gosta de informática e sonha ser programador Java um dia ?

A Globalcode está procurando jovens que queiram ser programadores no futuro, para fazer parte de sua equipe de vendas e operacional na unidade Paraíso em São Paulo somente. O grande diferencial é o planejamento para carreira de programador. O planejamento de cursos do portifólio da Globalcode: Academia do Programador, Academia Java, Academia Web, Robótica, Eletrônica, etc, será realizado periodicamente de acordo com o desempenho e interesse individual. Atenção : Este não é um estágio para trabalhar com Java, são duas vagas CLT administrativas para pessoas que queiram ser programadores no futuro. Perfil : Conhecimentos de informática básica, saber lidar com pessoas e trabalhar em equipe. Deve ter concluído o ensino médio, ter boa escrita, ser organizado, responsável, comprometido e dinâmico. Interesse por computação, programação, internet, robótica, eletrônica,... Temos duas vagas para jovem-aprendiz abertas: 1) Setor operacional No dia a dia Serviços externos Controle de estoqu

JavaMail: Enviando mensagem HTML com anexos

Introdução Depois do post "JavaMail: Enviando e-mail com Java" , que apresentava como enviar um e-mail com Java, resolvi complementar a assunto apresentando como enviar uma mensagem formatada, em HTML , e também como realizar o envio de anexos. Bibliotecas Além da biblioteca JavaMail, veja mais no post anterior , é necessário incluir o JavaBeans Activation Framework (JAF), apenas se a versão utilizada for anterior ao JSE 6.0 , que já tem o JAF incluso. O JAF está disponível em http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/index-135046.html , e neste download encontramos, alguns exemplos na pasta demo , documentação, incluindo javadocs, na pasta docs e a biblioteca activation.jar , que deve ser acrescentada no classpath da aplicação para versões anteriores ao JSE 6.0. Exemplo Primeiramente devemos realizar a configuração da javax.mail.Session e da javax.mail.internet.MimeMessage , estes passos podem ser vistos no post anterior . Agora vamos montar um

TDC INNOVATION lança University Pass

Modalidade de ingresso tem como objetivo ajudar na capacitação dos universitários Uma pesquisa realizada em 2020 pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) diz que até o ano de 2024 o Brasil precisará de cerca de 420 mil profissionais na área de Tecnologia da Informação. Porém, por ano, a mesma pesquisa diz que o país forma apenas 46 mil profissionais capacitados no nicho. Pensando nisso, para ajudar na formação e capacitação desses jovens profissionais, o TDC INNOVATION, segunda edição do ano do The Developer's Conference, lança o University Pass, modalidade de ingresso que possibilita aceso digital gratuito a todas as palestras do evento, ou com 50% de desconto para quem preferir ir pessoalmente. Com o tema central “Desafios para a criação do futuro Digital”, o TDC INNOVATION ocorrerá entre 1 e 3 de junho, de forma híbrida: presencialmente no Centro de Convenções CentroSul, em Florianópolis, e com transmissão simultaneamente pela