Pular para o conteúdo principal

RichFaces 4: Bean Validation no lado cliente para campos na tela, simples e fácil

No TDC2011 (SP) além de me divertir e aprender bastante também apresentei, na trilha Java EE, a palestra: "RichFaces 4: Desenvolvimento Web com JSF2 mais rico". Iniciei a palestra comentando sobre as vantagens em adotar uma suíte de componentes UI (User Interface) terceira no desenvolvimento de aplicativos web com JavaServer Faces versão 2.

Mas o foco da palestra foi explorar os novos recursos do RichFaces 4, uma das mais famosas suítes para desenvolvimento JSF, a nova versão recentemente lançada completamente compatível com JSF 2.

Nesse post vou explorar um pouco mais algumas uma funcionalidades citadas na palestra: RichFaces Client Side Validation (CSV), a validação de campos do RichFaces 4 com Bean Validation. Mais uma vez utilizei nossa cobaia para experiências com JSF, o ScrumToys.

Bean Validation no lado cliente

O novo componente rich:validator, do RichFaces 4, pode ser vinculado a componentes inputs em uma tela para aplicar validações de acordo com as restrições definidas através das anotação do Bean Validation.

O Bean Validation é uma especificação Java EE 6 (JSR 303) que padroniza um mecanismo de validação, aplicado a objetos que seguem o modelo JavaBean, configurados a partir de anotações. Os containers que implementam o Java EE 6 utilizam um provider do Bean Validation, como o Hibernate Validator por exemplo. Mas nesse caso as validações são processadas pelo container, no lado servidor.

Com o rich:validator as validações do Bean Validation ocorrem no browser, no lado cliente. O código a seguir demonstra trechos da entidade Story, com as anotações demarcando validações que deverão ser aplicadas no cadastro da entidade. Nesse caso o nome não pode ser nulo, deve conter no mínimo 3 e no máximo 5 caracteres, enquanto a prioridade dever estar entre 1 e 5. Veja:

(Story.java)
//...
import javax.validation.constraints.NotNull;
import javax.validation.constraints.Size;
import javax.validation.constraints.Min;
import javax.validation.constraints.Max;

@Entity
//... definicao de tables e namedqueries da entidade
public class Story extends AbstractEntity implements Serializable {

    @NotNull
    @Size(min=3, max=60)
    @Column
    private String name;
    
    @Min(value=1)
    @Max(value=5)
    private int priority;

    //... outros atributos e os metodos da entidade
}

No próximo trecho de código o uso do rich:validator dentro os inputs das propriedades name e priority da entidade Story. Um detalhe importante para a validação funcionar corretamente é utilizar em conjunto o componente rich:message ou rich:messages, responsáveis por exibir na tela as mensagens caso a validação reclame:

(\story\create.xhtml)
<!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN" 
"http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd">

<html xmlns="http://www.w3.org/1999/xhtml"
      xmlns:ui="http://java.sun.com/jsf/facelets"
      xmlns:h="http://java.sun.com/jsf/html"
      xmlns:f="http://java.sun.com/jsf/core"
      xmlns:a4j="http://richfaces.org/a4j"
      xmlns:rich="http://richfaces.org/rich">
  <ui:composition template="/template.xhtml">
    ...
    <ui:define name="content">
      <h:form styleClass="scrumForm" id="createStoryForm">
        <h:panelGrid columns="3">
          <h:outputLabel value="Name:" for="itName"/>
          <h:inputText id="itName" 
             value="#{storyManager.currentStory.name}">
            <rich:validator />
          </h:inputText>
          <rich:message for="itName" styleClass="errorMessage"/>

          <h:outputLabel value="Priority:" for="itPriority"  />
          <h:inputText id="itPriority" 
             value="#{storyManager.currentStory.priority}">
            <rich:validator />
          </h:inputText>
          <rich:message for="itPriority" styleClass="errorMessage"/>
          ...
        </h:panelGrid>
      </h:form>
    </ui:define>
  </ui:composition>
</html>

Ao renderizar a página no browser, o código javascript gerado para a validação na camada cliente será parecido com o demonstrado a seguir (apliquei uma formatação básica pra melhorar a visualização):

(javascript gerado na tela de cadastro de uma nova Story)
function createStoryForm_3AitName_3Av(event,id,e,da){
  var p={da:da, 
       v:[{f:RichFaces.csv.validateSize,
           p:{"min":3,"max":60},
           m:{"detail":"size must be between 3 and 60",
              "severity":0,
              "summary":"size must be between 3 and 60"}},
          {f:RichFaces.csv.validateRequired,
           p:{},
           m:{"detail":"may not be null",
              "severity":0,
              "summary":"may not be null"}}]};
  RichFaces.csv.validate(event,id,e,p);
}

function createStoryForm_3AitPriority_3Av(event,id,e,da){
  var p={da:da,
       c:{f:RichFaces.csv.convertInteger,p:{},
          m:{"detail":"{2}: ''{0}'' must be a number between \u002D2147483648 and 2147483647 Example: {1}",
             "severity":0,
             "summary":"{2}: ''{0}'' must be a number consisting of one or more digits."} },
       v:[{f:RichFaces.csv.validateMin,
           p:{"value":1},
           m:{"detail":"must be greater than or equal to 1",
              "severity":0,
              "summary":"must be greater than or equal to 1"}},
          {f:RichFaces.csv.validateMax,p:{"value":5},
           m:{"detail":"must be less than or equal to 5",
              "severity":0,
              "summary":"must be less than or equal to 5"}}]};
  RichFaces.csv.validate(event,id,e,p);
}

$(document).ready(function() {
    new RichFaces.ui.Message("createStoryForm:j_idt68",
      {"forComponentId":"createStoryForm:itName",
       "showSummary":false,
       "showDetail":true} )
    new RichFaces.ui.Message("createStoryForm:j_idt74",
      {"forComponentId":"createStoryForm:itPriority",
       "showSummary":false,
       "showDetail":true})
});

Analisando o restante do html é possível identificar que as 2 funções javascript são associadas ao evento onchange dos 2 inputs. Esse é o comportamento padrão do rich:validator, mas é possível customizar outro evento através da propriedade event, por exemplo:

(\story\create.xhtml)
<!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN" 
"http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd">

<html xmlns="http://www.w3.org/1999/xhtml"
      xmlns:ui="http://java.sun.com/jsf/facelets"
      xmlns:h="http://java.sun.com/jsf/html"
      xmlns:f="http://java.sun.com/jsf/core"
      xmlns:a4j="http://richfaces.org/a4j"
      xmlns:rich="http://richfaces.org/rich">
    ...

    <h:outputLabel value="#{i18n['story.form.label.name']}:" for="itName"/>
    <h:inputText id="itName" 
       value="#{storyManager.currentStory.name}">
      <rich:validator event="keyup" />
    </h:inputText>
    <rich:message for="itName" styleClass="errorMessage"/>

    ...
</html>

Os validadores JSF, como por exemplo o f:validateRange, funcionam mesmo quando misturados ao mesmo input que usa o rich:validator, mas isso não é recomendado. Adotando Bean Validation a configuração para validar os dados de uma entidade pode ser reaproveitada em várias camadas do aplicação.

Caso não exista código lado cliente (javascript) registrado para uma determinada validação, o rich:validator executa a validação no lado servidor via Ajax (Ajax fall-backs). Outro exemplo do uso e mais detalhes sobre o rich:validator estam disponíveis na documentação do RichFaces 4.


Links complementares:

[]s
Eder Magalhães
www.yaw.com.br
twitter.com/youandwe
twitter.com/edermag

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é Lógica de programação?

Este é o segundo de uma série de posts voltados aos leitores do blog que estão dando início à carreira de desenvolvimento de software. O assunto de hoje é a lógica de programação. Para ler antes: Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados A lógica de programação é um pré-requisito para quem quer se tornar um desenvolvedor de software, independente da linguagem de programação que se pretende utilizar. Mas o que é de fato a Lógica de Programação e como saber se eu tenho esse pré-requisito? A lógica de programação nada mais é do que a organização coerente das instruções do programa para que seu objetivo seja alcançado. Para criar essa organização, instruções simples do programa, como mudar o valor de uma variável ou desenhar uma imagem na tela do computador, são interconectadas a estruturas lógicas que guiam o fluxo da execução do programa. Isso é muito próximo ao que usamos em nosso cotidiano para realizar atividad

TDC ONLINE: SUA PLATAFORMA DE PALESTRAS GRAVADAS DO TDC DISPONÍVEL

Além do conteúdo ao vivo transmitido online nas edições do TDC, agora você pode ter acesso à centenas de palestras gravadas, através da nossa nova plataforma de vídeos - o TDC Online, que reúne todas as Trilhas premium, Stadium e Salas dos Patrocinadores das edições anteriores de 2022, TDC Innovation e TDC Connections.  Para acessar, basta clicar na edição em que você participou ( TDC Innovation ou TDC Connections ); Fazer o mesmo login (com e-mail e senha) cadastrados na hora de adquirir ou resgatar o seu ingresso no TDC; E clicar na Trilha de sua opção, e de acordo com a modalidade do seu ingresso. Logo em seguida, você será direcionado para a seguinte página com a lista de todas as palestras por Trilha: Pronto! Agora você tem acesso à centenas de palestras gravadas da sua área de interesse, para assistir como e quando quiser! Caso tenha esquecido a senha, clique na opção "Esqueci a senha" , insira o e-mail que você realizou para o cadastro no evento, e aparecerá a op

Muitas vagas, otimismo e sensação de reaquecimento da economia

2010 começou cedo, contrariando a expectativa que muitos Brasileiros tem de "O ano começa mesmo depois do carnaval".  Embora o inicio do ano tenha sido "repleto" de catástrofes naturais e muita chuva aqui no Brasil, no campo profissional o otimismo está evidente, as pessoas estão cheias de energia e boas perspectivas em relação as oportunidades de JavaEE 6 e muitas outras tecnologias. Mas, parece que não são somente as pessoas que estão otimistas, os anúncios de vagas voltaram a crescer, empresas anunciando boas vagas, ou grandes quantidades de vagas, refletindo o que podemos chamar de "Otimismo corporativo" . Veja algumas empresas que anunciaram vagas: IBM SpringSource   Yahoo!  Elumini   Cyberlynxx   Google Kaizen SPC Brasil Se em 2009, um ano de crise fizemos tudo isto , imagine em 2010. E você está preparado ?  Está otimista ? []s Yara http://twitter.com/yarasenger http://twitter.com/globalcode

JavaMail: Enviando mensagem HTML com anexos

Introdução Depois do post "JavaMail: Enviando e-mail com Java" , que apresentava como enviar um e-mail com Java, resolvi complementar a assunto apresentando como enviar uma mensagem formatada, em HTML , e também como realizar o envio de anexos. Bibliotecas Além da biblioteca JavaMail, veja mais no post anterior , é necessário incluir o JavaBeans Activation Framework (JAF), apenas se a versão utilizada for anterior ao JSE 6.0 , que já tem o JAF incluso. O JAF está disponível em http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/index-135046.html , e neste download encontramos, alguns exemplos na pasta demo , documentação, incluindo javadocs, na pasta docs e a biblioteca activation.jar , que deve ser acrescentada no classpath da aplicação para versões anteriores ao JSE 6.0. Exemplo Primeiramente devemos realizar a configuração da javax.mail.Session e da javax.mail.internet.MimeMessage , estes passos podem ser vistos no post anterior . Agora vamos montar um

Devo fazer um curso ou ler um livro?

Acredito que todos os instrutores ou professores, independentemente da área, escola ou centro de treinamento, já devam ter recebido essa pergunta alguma vez na vida: devo fazer um curso ou ler um livro? Para responder a essa pergunta, precisamos avaliar os prós e contras de cada opção. Trabalho com treinamento há algum tempo e, hoje, recebi essa pergunta de um aluno. Não adianta responder a ou b sem argumentar, demonstrando as opções conforme a situação do aluno. O conteúdo, a forma de transmissão e a capacidade de assimilação do indivíduo são chaves para haver benefício maior de aprendizado. Tanto em um bom curso quanto em um bom livro, o conteúdo é a premissa básica . Por conteúdo entendemos: se está organizado; se respeita pré-requisitos; se promove o aprendizado guiado e incremental; se aborda de forma satisfatória os principais pontos; se tem bom balanço entre teoria, exemplos e prática (favorecendo exemplos e prática); se tem como premissa a acessibilidade possível (e cabível) pa

10 reasons why we love JSF

1. One-slide technology: it's so simple that I can explain basic JSF with one slide. 2. Easy to extend: components, listeners, render kit, Events, Controller, etc. 3. Real-world adoption: JBoss, Exadel, Oracle, IBM, ... 4. Architecture model: you can choose between more than 100 different architecture. 5. Open-mind community: using JSF you are going to meet very interesting people. 6. We are using JSF the last 5 years and we found very good market for JSF in Brazil 7. Progress: look to JSf 1.1 to JSF 1.2, JSF 1.2 to JSF 2.0. People are working really hard! 8. Many professionals now available 9. It's a standard. It's JCP. Before complain, report and help! 10. Ed Burns, spec leader, is an old Globalcode community friend! EXTRA: My wife is specialist in JSF. She's my F1 for JSF :) Nice job JSF community! -Vinicius Senger