Pular para o conteúdo principal

O que é Arquitetura de Software?

Neste post eu procuro explicar um pouco sobre o que é arquitetura de software e qual a necessidade de um arquiteto, procurando um pouco de ordem no meio do aparente "caos" das diversas definições e classificações existentes.

Arquitetura de software é um daqueles termos que todo mundo sabe (ou acha que sabe) o que é, mas não consegue definir. Outros exemplos desses termos são requisitos e qualidade. Quando perguntamos a alguém o que é isso a resposta clássica é: eu sei o que é mas não sei explicar! E parece que não há um consenso entre as associações e organizações que criam as definições "oficiais" utilizadas pela indústria do software! Não é que elas briguem entre si, mas não existe uma definição única. Cada nova organização que se mete no assunto acha que falta alguma coisa na definição presente e resolve acrescentar algo ou mudar a forma de descrever.

Isso ocorre porque esses termos são abstratos e englobam muitos conceitos em uma coisa só. Por isso existem tantas definições! Cada uma foca em alguns aspectos que considera mais importantes e elas acabam se complementando. É por isso também que os termos acabam ainda tendo várias classificações, para tentar restringir os conceitos englobados pela definição mais genérica. No caso específico de arquitetura acaba gerando tipos como: arquitetura corporativa, arquitetura de informações, arquitetura de dados, arquitetura de sistemas, arquitetura de software, arquitetura de soluções, etc.

Quando entramos na classificação mais detalhada é que começam a ocorrer inconsistências entre as diversas definições. E o pior é que na maioria das empresas as pessoas acabam se referindo aos tipos de arquitetura como se fossem definições totalmente claras e bem consolidadas. Ok, e como é que nós profissionais de arquitetura e desenvolvimento de software podemos lidar com isso?

Minha sugestão é focar nos conceitos fundamentais, que acabam sendo sempre os mesmos. Para cada definição específica de arquitetura varia a que se aplicam esses conceitos. No caso de arquitetura, uma definição concisa que eu gosto é: "Arquitetura é a definição dos elementos que compõem uma estrutura e como eles se relacionam". Quando entramos em algo mais específico como "Arquitetura de Software" o que muda é a definição de quem são os elementos utilizados, qual a estrutura e possibilidades de relacionamento entre eles. E quem seriam os elementos e a estrutura para arquitetura de software? A estrutura é o próprio software e os elementos são os constituintes do software como:

  • classes
  • componentes
  • serviços

A arquitetura define como são organizados esses elementos para montar o software e o arquiteto é o responsável pela sua criação. Mas o mais importante é saber quais as possíveis escolhas e que fatores influenciam na sua seleção. Aí entra a caixa de ferramentas do arquiteto (conjunto de possíveis escolhas/soluções) e os requisitos que o software deve atender (permitem selecionar quais as soluções viáveis/interessantes)

Esse é um tema muito interessante e extenso e pretendo escrever mais sobre o papel de um arquiteto em futuros posts, pois este post já está ficando maior do que eu pretendia! De qualquer forma esse tipo de discussão é algo que procuro trazer aos cursos mais avançados de arquitetura da Globalcode, como a Academia do Arquiteto e o curso oficial Oracle Arquiteto de Aplicações Enterprise Java EE. Nas últimas turmas tivemos discussões bem interessantes com uma grande troca de experiências entre os alunos!

Até o próximo post onde vou falar um pouco mais sobre os fatores que devem ser considerados na escolha de uma arquitetura e o papel do arquiteto

[]s
Kleber Xavier

Comentários

amanda silva disse…
gostaria de saber qual a arquitetura do linux e windows
Unknown disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina disse…
Ótimo texto, obrigada!

Postagens mais visitadas deste blog

O que é Lógica de programação?

Este é o segundo de uma série de posts voltados aos leitores do blog que estão dando início à carreira de desenvolvimento de software. O assunto de hoje é a lógica de programação. Para ler antes: Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados A lógica de programação é um pré-requisito para quem quer se tornar um desenvolvedor de software, independente da linguagem de programação que se pretende utilizar. Mas o que é de fato a Lógica de Programação e como saber se eu tenho esse pré-requisito? A lógica de programação nada mais é do que a organização coerente das instruções do programa para que seu objetivo seja alcançado. Para criar essa organização, instruções simples do programa, como mudar o valor de uma variável ou desenhar uma imagem na tela do computador, são interconectadas a estruturas lógicas que guiam o fluxo da execução do programa. Isso é muito próximo ao que usamos em nosso cotidiano para realizar atividad

TDC ONLINE: SUA PLATAFORMA DE PALESTRAS GRAVADAS DO TDC DISPONÍVEL

Além do conteúdo ao vivo transmitido online nas edições do TDC, agora você pode ter acesso à centenas de palestras gravadas, através da nossa nova plataforma de vídeos - o TDC Online, que reúne todas as Trilhas premium, Stadium e Salas dos Patrocinadores das edições anteriores de 2022, TDC Innovation e TDC Connections.  Para acessar, basta clicar na edição em que você participou ( TDC Innovation ou TDC Connections ); Fazer o mesmo login (com e-mail e senha) cadastrados na hora de adquirir ou resgatar o seu ingresso no TDC; E clicar na Trilha de sua opção, e de acordo com a modalidade do seu ingresso. Logo em seguida, você será direcionado para a seguinte página com a lista de todas as palestras por Trilha: Pronto! Agora você tem acesso à centenas de palestras gravadas da sua área de interesse, para assistir como e quando quiser! Caso tenha esquecido a senha, clique na opção "Esqueci a senha" , insira o e-mail que você realizou para o cadastro no evento, e aparecerá a op

Muitas vagas, otimismo e sensação de reaquecimento da economia

2010 começou cedo, contrariando a expectativa que muitos Brasileiros tem de "O ano começa mesmo depois do carnaval".  Embora o inicio do ano tenha sido "repleto" de catástrofes naturais e muita chuva aqui no Brasil, no campo profissional o otimismo está evidente, as pessoas estão cheias de energia e boas perspectivas em relação as oportunidades de JavaEE 6 e muitas outras tecnologias. Mas, parece que não são somente as pessoas que estão otimistas, os anúncios de vagas voltaram a crescer, empresas anunciando boas vagas, ou grandes quantidades de vagas, refletindo o que podemos chamar de "Otimismo corporativo" . Veja algumas empresas que anunciaram vagas: IBM SpringSource   Yahoo!  Elumini   Cyberlynxx   Google Kaizen SPC Brasil Se em 2009, um ano de crise fizemos tudo isto , imagine em 2010. E você está preparado ?  Está otimista ? []s Yara http://twitter.com/yarasenger http://twitter.com/globalcode

JavaMail: Enviando mensagem HTML com anexos

Introdução Depois do post "JavaMail: Enviando e-mail com Java" , que apresentava como enviar um e-mail com Java, resolvi complementar a assunto apresentando como enviar uma mensagem formatada, em HTML , e também como realizar o envio de anexos. Bibliotecas Além da biblioteca JavaMail, veja mais no post anterior , é necessário incluir o JavaBeans Activation Framework (JAF), apenas se a versão utilizada for anterior ao JSE 6.0 , que já tem o JAF incluso. O JAF está disponível em http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/index-135046.html , e neste download encontramos, alguns exemplos na pasta demo , documentação, incluindo javadocs, na pasta docs e a biblioteca activation.jar , que deve ser acrescentada no classpath da aplicação para versões anteriores ao JSE 6.0. Exemplo Primeiramente devemos realizar a configuração da javax.mail.Session e da javax.mail.internet.MimeMessage , estes passos podem ser vistos no post anterior . Agora vamos montar um

Devo fazer um curso ou ler um livro?

Acredito que todos os instrutores ou professores, independentemente da área, escola ou centro de treinamento, já devam ter recebido essa pergunta alguma vez na vida: devo fazer um curso ou ler um livro? Para responder a essa pergunta, precisamos avaliar os prós e contras de cada opção. Trabalho com treinamento há algum tempo e, hoje, recebi essa pergunta de um aluno. Não adianta responder a ou b sem argumentar, demonstrando as opções conforme a situação do aluno. O conteúdo, a forma de transmissão e a capacidade de assimilação do indivíduo são chaves para haver benefício maior de aprendizado. Tanto em um bom curso quanto em um bom livro, o conteúdo é a premissa básica . Por conteúdo entendemos: se está organizado; se respeita pré-requisitos; se promove o aprendizado guiado e incremental; se aborda de forma satisfatória os principais pontos; se tem bom balanço entre teoria, exemplos e prática (favorecendo exemplos e prática); se tem como premissa a acessibilidade possível (e cabível) pa

10 reasons why we love JSF

1. One-slide technology: it's so simple that I can explain basic JSF with one slide. 2. Easy to extend: components, listeners, render kit, Events, Controller, etc. 3. Real-world adoption: JBoss, Exadel, Oracle, IBM, ... 4. Architecture model: you can choose between more than 100 different architecture. 5. Open-mind community: using JSF you are going to meet very interesting people. 6. We are using JSF the last 5 years and we found very good market for JSF in Brazil 7. Progress: look to JSf 1.1 to JSF 1.2, JSF 1.2 to JSF 2.0. People are working really hard! 8. Many professionals now available 9. It's a standard. It's JCP. Before complain, report and help! 10. Ed Burns, spec leader, is an old Globalcode community friend! EXTRA: My wife is specialist in JSF. She's my F1 for JSF :) Nice job JSF community! -Vinicius Senger