Pular para o conteúdo principal

GWT e o desenvolvimento Web

Quando desenvolvemos para este novo mundo velho chamado internet ou Web, muitas vezes deixamos de lado o principal envolvido: o navegador.

Mas desde que a Netscape introduziu linguagem de script e a Microsoft criou componente de requisição assíncrona ao servidor, surgiu uma das palavras que mais causaram barulho nos últimos anos: AJAX, ou seja:

Javascript + DHTML = navegador mais inteligente, ou ainda, a volta do conceito de Network Computer, que hoje é elegantemente chamado computação na nuvem, o que deixa muitas pessoas com a cabeça nublada.

Com a introdução do V8 no Google Chrome, do TraceMonkey no Firefox e do Nitro no Safari, temos javascript com, praticamente, as mesmas características que potencializam a performance da Tecnologia Java: JIT (compilador em tempo real para código de máquina) e Garbage Collector.

Nisso, o V8 vai mais além com a geração de classes para cada objeto modificado (criando forte tipagem virtual). Motivos pelos quais, esses navegadores têm posição tão forte no peacekeeper.

Como a maioria de nós conhece bem a tecnologia Java, quando temos que lidar com outra, como a Javascript, ficamos assustados. E, não fica por aí, a diferença entre os modelos DOM’s dos navegadores. Como disse nosso caro amigo Vinicius Senger, desenvolver em Javascript é um projeto de vida.

Mas, voltando novamente ao GWT, imagine escrever uma fonte java parecido com AWT. A tela, depois vem um programa e transforma isso em HTML e Javascript, além de uma versão própria para cada navegador.

Você provavelmente pensaria: que chato, onde fica a diversão então? Que nada, você dirá: uau, funciona!

Programadores Java, vamos conquistar a web! Siga as redes sociais da The Developer's Conference e acompanhe as novidades do maior evento de TI. Estamos no Twitter, Facebook, LinkedIn e Instagram.

Comentários

E a diversão? Fica por conta de continuar precisando escrever CSS e de tratar as diferenças dos browsers ao dispor visualmente os elementos. Como sempre foi. :)
Muito bom o primeiro post a respeito do GWT a idéia foi boa, uma introdução bem informal não assustando os leitores.
Acredito que a idéia seja essa, aos poucos você vai arregaçando as mangas :)
Unknown disse…
Realmente essa "sacada" de transformar o Java em JavaScript é o grande diferencial do GWT. Outra vantagem GWT, assim como no JSF, é o "apelo" em componentes visuais (UI), permitindo que vc crie/utilize extensões terceiras (como GWT Ext, SmartGWT e outros) ganhando muito em produtividade!
Wagner Santos disse…
Grande Eder !!!

Bem interessante o post, por conta do Browser Wars, acabei adepto de bibliotecas como jQuery, EXT JS, etc...
Agora o contrário é interessante tb,, chamada de funções Java em JS com DWR ;-)
Abraço e sucesso !!
Yara Senger disse…
Grande Glaucio,

Muito legal seu post/colaboração valiosa no nosso blog colaboritvo. GWT está realmente se tornando cada vez mais importante e popular.

Depois de ter presenciado diversas "aulas espontâneas do prof. Glaucio" sobre Flex, Ajax, e afins, lendo seu texto da para imaginar você falando isto tudo.

É ótimo saber a sua opinião sobre GWT e vou tomar a liberdade de dar a minha opinião, não da perspectiva técnica, mas da perspectiva de alguém que se pergunta: eu preciso mesmo ler, aprender, testar GWT ?

Estive no evento Google Developer Day e na apresentação do Google Wave, eles falaram bastante sobre GWT e o que podia ser criado com GWT, ou seja... se Google Wave deslancha fortalece o GWT, e vice versa.

Imagino que também seja possível fazer deploy de aplicações com GWT no Google App Engine, e de novo o sucesso de um projeto puxa o outro...

Não quero assumir que GWT vai ter sucesso porque é da Google, mas acho importante ficar atento e acompanhar esta tecnologia porque faz parte de uma estratégia maior.

Bom, além disto, é interessante notar o número de instrutores e amigos que se empolgam com GWT, como o Eder Magalhães, autor do minicurso de GWT referenciado por você.

Muito obrigada!

[]s
Yara

Mais referências:
Mini Cobertura do Google Developer Day:
http://www.globalcode.com.br/site/noticias/painel.seam?chave=GoogleDeveloperDay2009

Entrevista com Pamela Fox e Mike Repass da Google sobre Google App Engine:
http://www.globalcode.com.br/site/noticias/painel.seam?chave=EntrevistaPamelaMikeGoogle
Digão disse…
Mexi muito pouco com a ferramenta, mas fui na estreia do Mini-curso de GWT na Globalcode, muito bom o MC, o conteúdo passado mostrou a utilidade da ferramenta. Para aqueles q não foram, quando tiver novamente não perca tempo.

Postagens mais visitadas deste blog

Melhorando Performance de JPA com Spring Web Flow

No TDC2009 realizado pela Globalcode em São Paulo foi apresentado um Lightning Talk sobre um problema específico de performance em aplicações Web com JPA e uma possível solução usando o Spring Web Flow . Num período de 15 minutos, os slides a seguir foram apresentados e seguidos de alguns vídeos de demonstração de uma aplicação Web em execução. Melhorando performance do JPA com Spring Web Flow View more presentations from Dr. Spock . Nesta apresentação foi dito que temos encontrado problemas de performance em aplicações Web que utilizam as tecnologias JSF + JPA + Ajax quando precisamos gerenciar um contexto de persistência (EntityManager). Estes problemas se manifestam quando aplicamos uma resposta errada para a pergunta: Como gerenciar o contexto de persistência numa aplicação Web? Se as aplicações não usam Ajax e limitam-se ao modelo orientado a requisições, a solução mais comum é o uso do design pattern chamado "Open Session In View Filter". Através deste design

Dica rápida: Apagando registros duplicados no MySQL

Ola pessoal, Sei que vocês estão acostumados a ver posts meus sobre tecnologia móvel ou algo relacionado, mas hoje vou falar sobre um pequeno "truque" que usei esse final de semana com o MySQL. Eu estava desenvolvendo o lado servidor de uma nova aplicação mobile (ahh, então "tem a ver" com mobile hehe), e quando fui fazer alguns testes percebi que tinha quase 7 mil registros duplicados (!!!) na minha base de dados! Bom, o meu primeiro reflexo como programador foi pensar em fazer um "programinha" Java para buscar e deletar todos esses registros duplicados. Mas ai, resolvi tirar as teias de aranha dos neurônios e usar os vários anos de experiência que passei com SQL e criar uma query que fizesse esse trabalho todo de uma vez!! E a query ficou assim: delete from TABLE_NAME USING  TABLE_NAME, TABLE_NAME  AS  auxtable WHERE   ( NOT  TABLE_NAME.id  =  auxtable.id ) AND   ( TABLE_NAME.name  =  auxtable.name ) Explicação direta: TABLE_NAME

O que é Lógica de programação?

Este é o segundo de uma série de posts voltados aos leitores do blog que estão dando início à carreira de desenvolvimento de software. O assunto de hoje é a lógica de programação. Para ler antes: Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados A lógica de programação é um pré-requisito para quem quer se tornar um desenvolvedor de software, independente da linguagem de programação que se pretende utilizar. Mas o que é de fato a Lógica de Programação e como saber se eu tenho esse pré-requisito? A lógica de programação nada mais é do que a organização coerente das instruções do programa para que seu objetivo seja alcançado. Para criar essa organização, instruções simples do programa, como mudar o valor de uma variável ou desenhar uma imagem na tela do computador, são interconectadas a estruturas lógicas que guiam o fluxo da execução do programa. Isso é muito próximo ao que usamos em nosso cotidiano para realizar atividad

Devo fazer um curso ou ler um livro?

Acredito que todos os instrutores ou professores, independentemente da área, escola ou centro de treinamento, já devam ter recebido essa pergunta alguma vez na vida: devo fazer um curso ou ler um livro? Para responder a essa pergunta, precisamos avaliar os prós e contras de cada opção. Trabalho com treinamento há algum tempo e, hoje, recebi essa pergunta de um aluno. Não adianta responder a ou b sem argumentar, demonstrando as opções conforme a situação do aluno. O conteúdo, a forma de transmissão e a capacidade de assimilação do indivíduo são chaves para haver benefício maior de aprendizado. Tanto em um bom curso quanto em um bom livro, o conteúdo é a premissa básica . Por conteúdo entendemos: se está organizado; se respeita pré-requisitos; se promove o aprendizado guiado e incremental; se aborda de forma satisfatória os principais pontos; se tem bom balanço entre teoria, exemplos e prática (favorecendo exemplos e prática); se tem como premissa a acessibilidade possível (e cabível) pa

JavaLi no Lançamento mundial do JDK7 em São Paulo

O Lançamento mundial do JDK7 foi realizado no dia 7/7 em três cidades simultaneamente: São Paulo (SouJava), Londres (London User Group) e São Francisco (Oracle) com transmissão ao vivo via satélite! Evidentemente as cidades não foram escolhidas por acaso, e podemos enxergar a escolha da cidade de São Paulo como um sinal de reconhecimento à comunidade Java Brasileira, ao SouJava e à Globalcode. Com certeza houveram várias pessoas fundamentais para isto, como o Bruno Souza e o Mauricio Leal responsáveis pela organização e realização do Mês de Java! Veja a entrevista com o JavaLi no TDC2011: Veja também as fotos do Lançamento do JDK7 na cobertura realizada aqui no Globalcoders. É isso aí pessoal, próxima parada ? Trilha Java TDC2011 Goiânia! E você, já se inscreveu? Participe, colabore, divulgue esta iniciativa. []s Yara Senger http://twitter.com/yarasenger

JavaMail: Enviando mensagem HTML com anexos

Introdução Depois do post "JavaMail: Enviando e-mail com Java" , que apresentava como enviar um e-mail com Java, resolvi complementar a assunto apresentando como enviar uma mensagem formatada, em HTML , e também como realizar o envio de anexos. Bibliotecas Além da biblioteca JavaMail, veja mais no post anterior , é necessário incluir o JavaBeans Activation Framework (JAF), apenas se a versão utilizada for anterior ao JSE 6.0 , que já tem o JAF incluso. O JAF está disponível em http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/index-135046.html , e neste download encontramos, alguns exemplos na pasta demo , documentação, incluindo javadocs, na pasta docs e a biblioteca activation.jar , que deve ser acrescentada no classpath da aplicação para versões anteriores ao JSE 6.0. Exemplo Primeiramente devemos realizar a configuração da javax.mail.Session e da javax.mail.internet.MimeMessage , estes passos podem ser vistos no post anterior . Agora vamos montar um